10 anos da fraternidade "Santa Teresinha", testemunho de Gianluca

13 de maio 2020
Mogi das Cruzes
Fraternidade ''Santa Teresinha"

ter 10 5ter 10 113 de maio, comemoramos 10 aniversário da abertura da fraternidade Santa Teresinha em Mogi das Cruzes. Queremos aproximar você da história de nossa fraternidade com o testemunho de Gianluca que, junto com sua família na época, vivia nessa fraternidade.


Se eu fechar os olhos, hoje eu vejo um filme maravilhoso inspirado por Deus. Foi Ele quem sugeriu à Madre Elvira a ideia de realizá-lo. Foi durante uma das suas visitas à Mogi, enquanto estávamos passeando no sítio. Ela parou de vez, olhou ao redor e disse: “Aqui iremos construir uma casa”. Ficamos surpreendidos: a gente não sabia para quem serviria aquela casa, que ela queria que construíssemos. Enfim, depois de poucos meses começamos a construir na fé e na confiança que dali poderia nascer algo bonito. Ao longo daqueles meses, lembro de muito entusiasmo bem como de muitas perguntas sobre o que se tornaria aquele lugar. ter 10 2 cop
O projeto da casa era para um edifício muito grande: 40 metros por 10 metros, com uma capela no andar de cima da onde se poderia contemplar toda a beleza da natureza ao redor. Começamos a construção da casa com a valiosa ajuda dos adolescentes da missão, que até hoje agradeço pelo grande esforço feito, pois eles tinham que se dividir entre o estudo na escola o trabalho aqui em casa e a oração. Realmente para eles foi um grande esforço e acredito que ainda hoje isso deve tê-los ajudados na construção da personalidade deles e na força de vontade. Isso tudo se tornou uma extraordinária bagagem de grande experiência tanto para eles quanto para mim. Eu não vou negar que em muitos momentos me perguntava: o que eu estou fazendo aqui, non meio do mato, a colocar milhares de tijolos?? ter 10 3Lembro muito bem do tanto de buracos que cavamos no terreno para botar os alicerces da casa... tudo feito na mão: foram exatamente 166 buracos de 5 metros cada. Naqueles momentos em que ainda não conseguia enxergar o que se tornaria aquele lugar, eu ficava repetindo à mi mesmo: “Só por ti, Jesus!”. Isso sempre me deu a força para ir em frente.
A Providência nunca faltou, sempre chegou pontual: era o sinal de Deus que precisaria seguir adiante com fé.
Quando terminamos, a Madre disse que aquela seria uma casa de recuperação para dependentes químicos. Ficamos mais uma vez todos surpreendidos, pois parecia que uma casa de adultos, ainda mais em caminhada de recuperação, perto da missão que acolhia crianças, não ficaria bem. Pelo contrário, a casa Santa Teresinha acabou se tornando uma grande força para a missão. Mais uma vez, a Madre havia enxergado mais além.
ter 10 6Nos anos que passei na Comunidade, eu tive a graça de abrir várias casas: em Međugorje fui abrir aquela que hoje é a casa das moças; depois fui chamado para ajudar a construir o “Villaggio della Pace” em Saluzzo; depois, uma vez no Brasil, fui abrir a casa de Jau e foram todas experiências que me salvaram a vida e enriqueceram o coração, mas foi a Casa Santa Teresinha onde vocês estão morando hoje, que me roubou o coração. Até hoje eu sinto um amor muito profundo e uma relação diferente com Deus que nunca tinha experimentado antes.
Obrigado, Madre Elvira, por este grande tesouro que enche o meu coração de alegria verdadeira. Um imenso obrigado também a todos os jovens com quem eu morei na Santa Teresinha. Obrigado também a todos os adolescentes que ajudaram a construir a casa. Um obrigado todo especial vai também para os amigos dessa casa, que nos ajudaram desde o começo a fazer deste lugar um canto de Paraíso. Quero lembrar o meu queridíssimo amigo, o veterinário Nilo e a família dele, Dimas o seu irmão, o pessoal da Mogivet, que sempre ajudou com a ração dos animais, Eugênio que por primeiro foi doar duas vacas para a gente, o padre José Sometti, que foi abençoar essa casa no primeiro aniversário de vida, o presidente Giacomo Guarnera pelo apoio que sempre nos deu à nível jurídico e todos aquele amigos e amigas que com os seus gestos de amor e atenção se fizeram Providência para nós.
Logicamente o maior agradecimento vai à Deus que havia sonhado esse lugar antes de todos nós e a Nossa Senhora de Fátima que nos amparou desde o começo. Deus nos abençoe sempre a todos.

                                                                                                                                                                          Gianluca