Família Ottaiano

SL AntonioMeu nome é Elisabeth, sou brasileira, casada há 13 anos com o Antonio, responsável da casa de Jau e temos duas filhas.Somos uma família comunitária um pouco diversa das demais, pois não moramos em Comunidade como a maioria delas. Vivemos fora da Comunidade, porém isso nunca nos afastou da vida comunitária. Procuramos sempre rezar o terço em casa em família, para que nossas filhas possam viver o carisma do Cenacolo mesmo não estando dentro dela. Participamos ativamente de todas as missas, adorações e encontros na Comunidade. Há dois anos atrás, tivemos o privilégio de poder participar pela primeira vez em família da Festa da Vida na Itália. Foi um momento de grande alegria poder vivenciar essa experiência com minhas filhas e meu marido, vivemos um momento forte de oração, amizade e companheirismo. Pudemos ver o dia a dia das outras famílias comunitárias e entender um pouco mais sobre a vida em Cenacolo. Conseguimos rever amigos que há tanto tempo não víamos, conversar com padre Stefano, ver novamente nossa amada Madre Elvira, foi um momento sublime poder olhar nos olhos dela e sentir que lá no fundo do seu coração, ela ainda se recordava da nossa família...foi uma emoção muito grande e um dos dias mais especiais que passamos lá.
Somos parte dessa grande família Cenacolo, mesmo não morando dentro da Comunidade. Tentamos levar a vida fora como se estivéssemos em Comunidade, com orações, doações e praticando sempre o bem a todas as pessoas. Somos uma família abençoada por poder fazer parte da Comunidade Cenacolo, por poder vivenciar a providência divina, a ajuda dos amigos e das famílias dos rapazes que estão aqui. Nós, como família procuramos sempre viver nossa vida de maneira simples, ajudando o próximo, os amigos, orando para aquelas pessoas que mais precisam, fazendo o bem sem olhar a quem, sem querer nada em troca, só o amor de Deus. Temos muita fé em Deus, em seu amor por nós, e também a nossa mãe Maria que sempre nos ampara e nos protege de toda adversidade da vida.
Quando sentimos necessidade de nos doar mais, procuramos ir até a Comunidade de Mogi das Cruzes onde temos crianças carentes, lá conseguimos vivenciar com mais intensidade esse carisma da comunidade, podemos fazer nossas filhas sentirem a realidade que essas crianças passam, sem pais, sem amor, sem ter ninguém por elas.
Então, elas chegam em comunidade e toda sua vida muda para melhor, pois encontram amor, carinho e respeito coisa que nunca puderam vivenciar com sua família, algumas nem família tem, já foram abandonadas ao nascer, mas graças a Deus encontraram a Comunidade e conseguem crescer da maneira correta, vivendo desde pequenas, o amor de Deus e a doação dos missionários da Comunidade. Sendo uma família comunitária, procuramos passar esse carisma para nossas filhas, para que elas cresçam entendendo e vivenciando o amor ao próximo, a doação ao mais necessitado, o olhar de Deus por nós e seu infinito amor. Sou muito grata a Deus por ter conhecido a Comunidade, por ter colocado meu marido em minha vida e por ter me dado duas filhas lindas. Agradeço por todo amor que a comunidade sente por nós, por toda ajuda e providencia que chega até nós.
                                                                                                                                                                Elisabeth